Carregando conteúdos...Depende da sua ligação!

PROGRAMAÇÃO

De 26/11/20 a 28/11/20

PRÓSPERO

Estreia

Teatro

26, 27 e 28 de novembro, quinta e sexta-feira 20:45, e sábado 11:00
Grande Auditório

Entrada: 6 euros
Cartão Quadrilátero, Estudantes e Seniores: 3 euros
M/12 anos
Duração: 60 minutos

Criação Ensemble - Sociedade de Actores, Coprodução Ensemble/Casa das Artes de Famalicão


A partir de A TEMPESTADE de Shakespeare, Pedro Galiza e Jorge Pinto criam um solo. Antes de mais, a ideia de um solo. Não de um monólogo, mas sim de um solo. A ideia de um só ator que se enfrenta a um público recorrendo, quase exclusivamente, a si próprio, ao seu corpo e à sua voz, ferramentas primeiras no exercício de significação teatral que é posto em movimento, ferramentas que, para lá do texto, operam continuamente sobre o espectador.

Taumaturgo, a este único ator está reservado um poder imenso: a sua perspetiva é a única pela qual se medeia a comunicação com o público, fazendo dele o solitário senhor do espaço, do tempo e da ação, barro que molda conforme as suas necessidades performáticas. A Tempestade encerra, nas entrelinhas dos seus versos, uma despedida simbólica, uma última vénia e, deslaçando o texto, deixa que se desenhe a figura de Próspero como reflexo do próprio autor, personagem feita homem feita metáfora, um vulto que se solta na página e no palco em processo, talvez, de extrospeção, coroando-se em cena, por meio de uma biografia ficcionada, uma vida que se avalia digna de celebração. Minimalismo como tendência e a metáfora como arma cénica de eleição, recusando-se ilustrações de toda a ordem.

Uma estrutura cenográfica com uma monumental presença, inspirada num dos “Jardins de Acrílico” do pintor e escultor José Rodrigues, um espaço que confina, que desenha um território claro, uma interpretação algo claustrofóbica da ilha perdida de Próspero, mas, ainda assim, um espaço que, ao encarcerar a personagem, liberta o ator.

Com estreia marcada para novembro na Casa das Artes de Famalicão, nosso coprodutor, o espetáculo seguirá para Bragança onde fechará 2020 no seu Teatro Municipal.
Em 2021, será apresentado no Teatro Municipal de Vila Real, Teatro Viriato e Teatro Sá de Miranda.

Texto: a partir de A Tempestade de William Shakespeare
Tradução, dramaturgia e encenação – Pedro Galiza
Interpretação – Jorge Pinto
Desenho de luz - José Álvaro Correia
Música - Ricardo Pinto
Figurinos - Cátia Barros
Criação Ensemble - Sociedade de Atores
Coprodução Ensemble/Casa das Artes de Famalicão

Shakespeare’s Prospero by Ensemble - Sociedade de Atores

handmade by brainhouse